Dois colegas e um sonho em comum

Gabriela Lisbôa Arla da Rocha e Ali Kalil IbrahimGabriela Lisbôa Arla da Rocha e Ali Kalil Ibrahim, ambos de 18 anos, se conhecem e frequentam a mesma sala desde a pré-escola. Esses anos de relação deram base à cumplicidade que desenvolveram. Basta um olhar ou um gesto para que identifiquem o humor, o gosto ou o que o outro pensa. Hoje universitários, continuam colegas, amigos e dividem um sonho em comum, o de trabalhar pela saúde e bem-estar dos outros. A razão é simples: Gabriela e Ali fazem parte da primeira turma do curso de Odontologia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), iniciada neste ano.

Ao oferecer a graduação, a intenção da UCPel é formar cirurgiões dentistas capazes de atuar em todos os níveis de atenção à saúde, compreendendo a realidade social, cultural e econômica do meio onde o profissional exercerá sua carreira profissional, buscando sempre o melhor para sociedade.

Foco na área da Saúde

Ali Kalil IbrahimGabriela e Ali dividem desde cedo esses valores de cuidado com o próximo. Frequentaram o Colégio São José, em Pelotas, desde a educação infantil, e cresceram almejando uma carreira na área da saúde.

Ali pensava em ser médico e investiu tempo na preparação para chegar ao objetivo. Além do esforço aplicado na escola, fez cursinho para encarar a disputa por uma vaga em Medicina, para a qual fez dois vestibulares na UCPel. A média atingida não garantiu a vaga pretendida inicialmente, mas foi certeira para viabilizar o ingresso em Odontologia, a segunda opção. Como o curso também é da área da saúde e por cumprir as metas do Ministério da Educação (MEC), Ali não teve dúvida e em 2016 se tornou calouro.

Situação parecida viveu Gabriela. Filha de médicos, sempre teve inclinação às profissões da Saúde, mas não queria Medicina. Fez vestibulares para Fisioterapia e Odontologia, mas preferia a segunda. “Quando pequena, sempre gostei de ir ao dentista e falava que era o que eu queria ser”, lembra. O desejo virou realidade e Gabriela acabou iniciando Odonto na Grande Porto Alegre.

Mas quando a UCPel passou a oferecer o curso, tratou de voltar para Pelotas e garantiu o ingresso na Católica, onde reencontrou Ali e passou a frequentar uma graduação embasada em princípios cristãos, éticos e científicos, visando a integralidade da atenção à saúde e a qualidade e humanização do atendimento.

Conceito máximo na avaliação do MEC

Gabriela e Ali não escolheram o curso de Odontologia da UCPel apenas por ele estar na cidade onde cresceram. A qualidade do corpo docente da graduação – 100% dele composto por professores com mestrado e doutorado – colaborou para a decisão. A infraestrutura privilegiada, dotada de laboratórios que atendem às necessidades da formação, assim como a biblioteca completa e atualizada, incluindo acesso digital a livros e periódicos nacionais e internacionais, agregam mais valor.

“Um curso bem estruturado, com professores capacitados, material completo, livros ótimos e de fácil acessibilidade, em uma biblioteca muito organizada, com ambiente agradável para estudos. É exatamente isso que estou encontrando”, afirma Ali.

Esse perfil foi preponderante para a avaliação do curso da UCPel. Ao conceder o conceito 5, grau máximo conferido a graduações no Brasil, o MEC reconheceu a qualidade do ensino ofertado pela Odontologia da Católica, bem como qualidade dos professores, dos laboratórios e bibliotecas, entre outros fatores acadêmicos, assim como destaca Ali.

Experiência já nos primeiros passos

Gabriela Lisbôa Arla da RochaSegundo parecer dos avaliadores do MEC que analisaram a graduação, o projeto pedagógico do curso “aponta para uma formação que capacite os futuros profissionais a exercer a Odontologia com qualidade, consciência profissional e a necessidade local no setor de saúde e as características socioeconômicas regionais, onde o polo é a cidade de Pelotas”.

Essa visão teórica tem sido percebida na prática por Gabriela. Como já havia iniciado o curso em outra instituição, ela conseguiu aproveitamento na UCPel. Mas a participação em atividades desenvolvidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) tem sido mais gratificante. “Aproveitei algumas cadeiras, mas as que eu estou fazendo estão me deixando feliz. Na UBS comecei a ter mais contato com as pessoas. Ainda não é direto, mas já estou conversando com a população, uma coisa que na outra universidade eu não tinha. Estou surpresa que já estamos até buscando soluções para os problemas das pessoas e montando um projeto para ajudar crianças de uma escola perto da própria UBS”, pontua.

Esse perfil destacado por Gabriela tem relação com o fato de que a Odontologia da UCPel possui assistência focada na saúde e não na doença, contemplando fatores socioeconômicos, políticos, culturais e comportamentais desse processo. Nesse sentido, o professor desempenha o papel de sistematizador e facilitador das aprendizagens, criando e propondo situações de desafio aos alunos.

Oportunidade à vista

O objetivo da UCPel é formar cirurgiões dentistas com competências e habilidades assistenciais, gerenciais, de ensino e de pesquisa. Por isso o curso é dotado de uma linha metodológica com ênfase na interdisciplinaridade e na ampla realização de atividades práticas, focada na construção de conhecimentos a partir da realidade, na qual o aluno possa integrar os conteúdos básicos e profissionalizantes, aplicando os conceitos teóricos na prática diária, como evidenciam os depoimentos de Gabriela e Ali.

A graduação da UCPel tem duração de 10 semestres, com carga total de 4.775 horas. As atividades ocorrem em turno integral, pela manhã e à tarde. Interessados em seguir o caminho de Gabriela e Ali têm uma boa oportunidade: as inscrições para o vestibular da UCPel estão abertas e de Odontologia está sendo oferecida. Basta acessar o site vestibular.ucpel.edu.br, escolher uma das datas de prova e dar início à construção de uma trajetória acadêmica vitoriosa.

O post Dois colegas e um sonho em comum apareceu primeiro em Vestibular Complementar de Inverno 2016.