Atendimentos odontológicos da UCPel são pioneiros em aderir prontuários eletrônicos

Os atendimentos prestados pelos acadêmicos do curso de Odontologia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) nas clínicas do Campus Dr. Franklin Olivé Leite passaram a utilizar tecnologia para obter resultados assertivos. Prontuários digitalizados tornaram dinâmicas as discussões entre professores e alunos acerca do planejamento, diagnóstico e tratamento dos casos.Apesar de comum em clínicas e consultórios particulares, os prontuários eletrônicos são raros em Universidades. Pioneira em adotar o sistema na cidade, a UCPel utiliza método de planilhas, em que os dados do paciente são preenchidos a fim de realizar exame abrangente. Além disso, as fichas são disponibilizadas online para que os alunos possam acessar os casos em diferentes locais.No prontuário eletrônico, os estudantes preenchem a anamnese (dados e exame do paciente), com exame clínico (extra e intraoral), exame específico por dente – na parte de cariologia e periodontia -, fotografias e raio x digitalizado. A partir dos dados coletados, são elaborados diagnóstico e plano de tratamento, com número de consultas, procedimentos e materiais utilizados.O responsável pela clínica, professor Gregori Boeiro, destaca a praticidade e facilidade de comunicação como diferencial do novo modelo. “No digital conseguimos ter uma visão ampla de cada caso, uma vez que une todas as informações do paciente em um só lugar”, frisa. De acordo com ele, a adaptação dos alunos foi tranquila. “Eles preenchem os mesmos dados de antes, mas como o sistema possui os códigos evidentes, ficou mais fácil”, diz.Segundo a acadêmica do 6° semestre, Mayara Blota, o novo sistema diminui as chances de erro, uma vez que as opções de preenchimento são indicadas pelo programa. “Corríamos o risco de perder o papel ou escrever alguma coisa errada. Acho que foi um grande ganho para a Universidade”, avalia.Redação: Piero Vicenzifoto da notícia