O que faz um ortodontista

A Odontologia tem diversas especialidades para quem deseja uma atuação mais direcionada. Uma dessas especialidades é a Ortodontia.

Mas você sabe o que faz um ortodontista e como é a sua atuação na prática? Neste post, explicamos melhor essa área da Odontologia e as principais atribuições do profissional especializado. Boa leitura!

O que é Ortodontia?

Ortodontia é uma especialidade odontológica que corrige o alinhamento de dentes e ossos maxilares mal posicionados. Para isso, o profissional aplica aparelhos dentários, que podem ser fixos ou móveis, nos pacientes.

Dentes tortos ou com problemas de encaixe podem gerar diversos danos à saúde bucal, pois torna mais difícil realizar sua higiene completa, aumentando o risco de ocorrência de doenças periodontais e levando à perda precoce dos dentes.

Além disso, dentes mal posicionados prejudicam a estética e podem causar um estresse adicional aos músculos da mastigação, fazendo com que o paciente sinta dores de cabeça e nas regiões do pescoço, ombros e costas.

Dessa forma, a Ortodontia é muito importante para devolver a estética e a funcionalidade dos dentes e promover mais qualidade de vida aos pacientes.

O que faz um ortodontista?

O trabalho do ortodontista consiste em movimentar os dentes dentro de suas bases ósseas para posicioná-los no local adequado, fazendo com que os dentes superiores e inferiores se encaixem corretamente.

Para isso, o profissional utiliza alguns instrumentos de diagnóstico, como históricos médicos, exames clínicos, moldes de gesso, escaneamento intraoral, fotografias e radiografias especiais.

Principais problemas ortodônticos

Existem diversos problemas de oclusão que podem ser tratados por um ortodontista. Entre as principais demandas do especialista, estão:

  • Sobremordida: também conhecida como mordida profunda, é a sobreposição excessiva dos incisivos superiores sobre os inferiores;
  • Mordida cruzada: ocorre quando a arcada de cima não se encaixa perfeitamente na inferior;
  • Mordida aberta: quando os dentes superiores não tocam os dentes inferiores, mesmo com a boca fechada;
  • Diastema: são falhas ou espaços entre os dentes, causadas pela falta de um ou mais dentes ou por um espaçamento exagerado;
  • Apinhamento dentário: ocorre quando existem dentes demais para se acomodarem em uma arcada dentária pequena;
  • Desvio de linha mediana: quando o centro da arcada superior não está alinhado com o centro da arcada inferior.

Principais tipos de Ortodontia

Existem 3 principais tipos de Ortodontia que podem ser realizados pelo profissional. A primeira é a Ortodontia Preventiva, que evita que o paciente precise utilizar aparelho fixo no futuro ou que passe por procedimentos agressivos, como extrações.

O segundo tipo é a Ortodontia Interceptativa, que deve ser utilizada quando o problema de desalinhamento ainda está no início. Dessa forma, o ortodontista interrompe o problema e evita tratamentos mais complexos no futuro.

Por fim, existe a Ortodontia Corretiva, indicada para os casos em que os problemas de oclusão e posicionamento já estão instalados e é necessário realizar a correção.

Esse tipo de Ortodontia é a mais comum, porque os pacientes têm o costume de procurar um profissional apenas quando já existe um problema instalado.

Tipos de tratamentos ortodônticos

Para resolver alguns dos problemas ortodônticos, o ortodontista utiliza os aparelhos dentários.

Essas ferramentas conseguem movimentar e reposicionar os dentes por meio da pressão exercida sobre eles. O tipo de aparelho escolhido varia de acordo com a gravidade do problema.

Entre os principais aparelhos utilizados, estão:

  • Aparelhos fixos: é composto de braquetes, bandas e fios ortodônticos. Os braquetes são colados aos dentes por meio de uma substância adesiva ou cimento e suportam o arco responsável pela movimentação dentária. Podem ser metálicos ou confeccionados em material estético, como policarbonato, porcelana ou safira.
  • Aparelhos removíveis: são encaixados na boca e podem ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista. Esse tipo de aparelho pode ser ortodôntico, que realiza pequenas movimentações nos dentes, ou ortopédico, usado para correções de alterações ósseas.
  • Alinhadores: também chamados de aparelhos invisíveis, os alinhadores são confeccionados de forma tecnológica e se encaixam perfeitamente na boca. São recomendados para resolver a maioria dos problemas ortodônticos de forma mais discreta e confortável.

Como se tornar um ortodontista?

Para se tornar um ortodontista, o estudante precisa concluir a graduação de Odontologia e, em seguida, realizar um curso de especialização.

O bacharelado tem duração de 5 anos e, depois de formado, o aluno pode optar por uma pós-graduação lato sensu, focada na atividade prática da Ortodontia.

O tempo de duração da pós-graduação depende da instituição que a oferece. Em média, os cursos duram entre 18 meses e 24 meses.

Faça sua graduação em Odontologia na UCPel

O que faz um ortodontista

O curso de Odontologia da Universidade Católica de Pelotas prepara o estudante desde o primeiro semestre para que ele se torne um profissional completo.

Com clínicas odontológicas novas e modernas e uma infraestrutura avançada, o estudante garante uma formação integral e humana.

Quer conhecer melhor o currículo do curso e se cadastrar para o próximo vestibular? Acesse nosso site e confira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *