fbpx
Vestibular UCPel
Quanto gasta um estudante de Odontologia

Você já deve saber que a profissão de dentista costuma ser bem remunerada, certo? Mas, antes de se tornar um profissional, você sabe quanto gasta um estudante de Odontologia?

É claro que não podemos dar uma resposta objetiva, pois são várias categorias de despesas, que variam muito de acordo com o contexto.

Mas vamos tentar, com este artigo, ajudar você a fazer o planejamento financeiro da sua vida de estudante de Odontologia, explicando quais são os principais gastos e como estimá-los.

Siga em frente para saber mais!

Quanto custa o curso de Odontologia?

Uma das despesas a se considerar para planejar os estudos é a mensalidade do curso de graduação em Odontologia.

Esse valor você vai descobrir enquanto considera as possibilidades, ou seja, quando avalia as universidades (ou a universidade) nas quais pretende se candidatar no vestibular.

Nossa recomendação, porém, é que você não tome a decisão final com base apenas no preço mais baixo que encontrar.

É importante escolher uma universidade com bom conceito e ótima infraestrutura, já que o ensino da prática clínica tem grande relevância para a formação do dentista.

Mas não adianta escolher o melhor curso, com a melhor infraestrutura, se o valor não estiver de acordo com as suas possibilidades, certo?

Nesse caso, vale a pena considerar alternativas como o financiamento universitário e bolsas de estudo ofertadas pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni).

Quanto custam os materiais do curso de Odontologia?

Além da mensalidade, o estudante terá custos consideráveis com materiais — que, no curso de Odontologia, não se restringem aos livros.

Como há muitas aulas práticas, há diversos equipamentos de proteção individual (EPIs), como roupas brancas, jaleco, máscaras, luvas e gorros.

E também esculturas de anatomia dental, manequim, filmes radiográficos, papel absorvente, fio dental, entre outros itens.

Para o blog da Dental Office, o cirurgião-dentista Nayo Hernandes estimou que o custo do estudante com equipamentos odontológicos costuma variar entre R$ 4.500 e R$ 5.500 por semestre.

Para você ter uma noção mais precisa, uma ideia é conversar com veteranos da universidade.

Aproveite e peça dicas para economizar, como a compra de equipamentos de segunda mão e compra em conjunto e em maior quantidade de itens descartáveis, o que diminui o preço.

Outras despesas do estudante de Odontologia

Por fim, há gastos da vida do estudante que não estão relacionados diretamente ao curso de Odontologia, mas que devem ser planejados também.

Se a sua futura universidade fica perto da sua casa e você puder continuar morando com seus pais, vai poder desconsiderar a maioria dos itens da lista a seguir.

Mas há muitos estudantes que acabam escolhendo universidades localizadas em outras cidades e, por isso, acabam se mudando para um local mais próximo.

Veja quais são as despesas.

Aluguel

O valor do aluguel de um imóvel varia bastante, de acordo com o tamanho, a cidade, a localização dentro da cidade, a idade do prédio… E ainda tem o valor do condomínio, que é maior quanto melhor for a sua estrutura.

Então, nossa dica é procurar os sites das principais imobiliárias da cidade e pesquisar pelos imóveis disponíveis. Dê preferência a bairros próximos à universidade, mas que contem com uma boa rede de serviços (banco, farmácia, supermercado, restaurantes, etc.).

Se você for morar sozinho em uma capital, o preço com o aluguel pode chegar a R$ 1.500 ou mais. Caso resolva dividir o apartamento com colegas, vai gastar muito menos, e ainda por cima dividirá outras despesas do lar.

Despesas do lar

Considere as despesas mensais com internet e luz e a compra de produtos de limpeza e higiene (o custo com o que for de uso coletivo, como o papel higiênico, pode ser dividido entre todos os moradores).

A mensalidade da internet não deve ficar longe de R$ 100, a luz varia de acordo com o consumo de energia (se você fica o dia inteiro na universidade, será menor) e os materiais de limpeza e higiene podem dar mais de R$ 100 se a casa tiver muita gente.

Lembre-se que podem ocorrer imprevistos, como um problema hidráulico que exige manutenção e, portanto, gastos extras.

Transporte

Essa despesa vai depender da cidade, da modalidade de transporte e da distância entre sua casa e a universidade.

Pesquisa o preço das passagens do transporte público local ou, caso vá de carro, calcule o quanto irá gastar com combustível (outras despesas com o veículo, como seguro, IPVA, manutenção, estacionamento, etc., também devem ser consideradas no planejamento).

Se você vai viver ao lado da universidade e for seguro ir a pé até as aulas, pode eliminar essa categoria.

Alimentação

Se você quer gastar menos mas não sabe cozinhar, comece a aprender. Os custos com alimentação são muito mais baixos quando o estudante compra os ingredientes na feira e no supermercado e faz sua própria comida em vez de se alimentar em restaurantes.

A base da alimentação brasileira — o clássico arroz com feijão —, por exemplo, é um prato bastante barato de se fazer em casa. Então combine com seus roommates para se revezar entre o fogão e a louça e economize bastante.

Lazer

Essa é uma das categorias em que o total de despesas mais varia, pois depende do estilo de vida e dos hobbies das pessoas.

Se o seu principal passatempo é ler, pode servir-se da biblioteca da universidade e não gastar nada. Já quem gosta de sair à noite e fazer viagens nos fins de semana vai gastar consideravelmente mais.

Conheça a Odontologia da UCPel

Esperamos que este artigo tenha sido útil para ajudar você a planejar sua vida de estudante universitário.

E, se ainda está na primeira dúvida (em qual universidade estudar?), convidamos você a considerar a Universidade Católica de Pelotas (UCPel), cujo curso de Odontologia tem conceito 5 no MEC. Conheça já!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *