Clínica Odontológica da UCPel retoma atendimento à comunidade


918  19 de maio de 2020

O curso de Odontologia da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) retomou, esta semana, o atendimento à comunidade na Clínica Odontológica, localizada no Campus da Saúde (avenida Fernando Osório, 1.586). Professores, funcionários e alunos voluntários passaram a atuar nos turnos da manhã e da tarde, mediante agendamento de pacientes.

A volta das atividades se fez necessária para oferecer continuidade a tratamentos anteriormente iniciados. “Neste momento só estamos atendendo pacientes que já eram vinculados à clínica, casos de dor e urgências. Todos pacientes passam por uma triagem clínica e têm a temperatura aferida antes do ingresso no local”, explica a coordenadora do curso de Odontologia, professora Patrícia Osório Guerreiro.

A estudante do nono semestre, Ana Luisa Haertel, foi uma das que se candidatou voluntariamente para desempenhar a prática odontológica durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “Creio que, mesmo em meio ao caos que o mundo está nesse momento, infelizmente a dor não escolhe hora ou momento para aparecer. Muitos pacientes ficaram desamparados”, comenta.

O jovem Luis Gustavo da Rocha, de nove anos, foi um dos primeiros beneficiados com o retorno da Clínica Odontológica da UCPel. Passou alguns dias com dor e conseguiu agendar consulta para realizar a extração de dentes. Sua mãe, Estael Ribeiro, acompanhou o rapaz e acredita que o trabalho da clínica é muito importante para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) em Pelotas. “O atendimento foi maravilhoso. Muito atenciosos e profissionais”, avalia.

 

Uma nova rotina

Os cuidados foram redobrados para que houvesse o retorno das atividades. “Antes mesmo da pandemia, sempre prezamos pelas medidas de biossegurança nas nossas clínicas, porém agora aumentamos bastante os passos”, conta Ana Luisa. Estão entre as novas atitudes, a utilização de pijamas cirúrgicos, máscaras N95 e face shield, além de muita higienização das mãos.

A fim de evitar aglomerações, o número de pacientes foi reduzido e ocorre em horários espaçados. “Utilizamos quatro boxes de atendimento por clínica, garantindo o espaçamento recomendado. Só é atendido um paciente por box por turno”, diz a professora. A equipe de profissionais também realizou treinamento com o engenheiro de segurança do trabalho, Maurício Godoi.

 

Redação: Max Cirne

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

*
*